terça-feira , 16 julho 2024

Moradores da comunidade do Jaú debatem revisão do Plano Diretor; Confira calendário

c8763390e27e7cae1fcfc8a8929a821fPrefeitura de Palmas (Malena Mota)  – A Comissão Especial de Revisão do Plano Diretor Participativo se reuniu, na manhã desta terça-feira, 25, com os moradores do assentamento Jaú a fim de debater o tema e ouvir as principais demandas da comunidade. A reunião comunitária foi realizada na Escola de Tempo Integral Aprígio Thomas Bastos, localizada na TO – 010 Km 18.

O encontro trata-se da etapa de Leitura Comunitária, cujo processo passa pela leitura da cidade, ouvindo a sociedade e os setores representativos. O processo de revisão do Plano Diretor é pautado por três pilares básicos, a saber: meio ambiente e mudanças climáticas; desenvolvimento territorial; fiscal e governança.

Durante a reunião, o coordenador técnico da Comissão de Revisão, Marcus Bazoni, reiterou que Plano Diretor sem a opinião de seus moradores não tem efetividade, ressaltando os pontos que devem ser debatidos em cada sala temática do encontro.

O presidente da Comissão de Revisão do PDP e secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação, José Messias de Souza, destacou o quanto este processo é tratado com seriedade pelo poder público, enfatizando como o momento oportuno da sociedade interagir com a administração municipal, a fim de terem suas demandas atendidas. “Nossos técnicos estão aqui para ouvir a comunidade e transformar estas demandas em documento que servirá de norte para gerir a cidade nos próximos 10 anos”, enfatizou o presidente.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Roberto Sahium, ressaltou que não apenas as demandas devem ser apontadas, mas que a comunidade busque, junto ao poder público, investimentos no potencial econômico do local, a fim de gerar emprego e renda. “Essa é a oportunidade que a gente tem para apontar o que queremos para o nosso município, pois é por meio do Plano Diretor que são efetivadas ações municipais. Além de infraestrutura e transporte, vejo que aqui temos um potencial para o processamento de caju, por que não aproveitar esta oportunidade, questionou o secretário.

 

Contribuições

Moradora do setor Jaú II há seis anos, Maria Zuleide da Silva ressaltou a necessidade de um posto de saúde mais próximo e também a melhor conservação da estrada vicinal. “Não temos posto de saúde aqui perto, e quando precisamos temos que andar muito a pé, às vezes até desistimos, se a Prefeitura colocar um posto de saúde aqui na escola vai facilitar muito a nossa vida”, disse a moradora.

Já a presidente da Associação dos Ocupantes do Jaú I e II, Inácio José de Oliveira Neto, destacou a importância de a comunidade estar presente nestas discussões, lembrando que só assim terão como cobrar no futuro as melhorias para o setor. Outro ponto que ele ressaltou foi a ocupação irregular que, segundo ele, vem acontecendo no local. “É importante e enriquecedor momentos como estes, por isso temos que participar. Temos que cuidar do nosso setor, e não deixar que condomínios de chácaras, inclusive clandestinos, sejam instalados aqui trazendo mais problemas para a comunidade”, finalizou o presidente.

About Natália Rezende