sexta-feira , 12 julho 2024

Imobiliárias sofrem estelionato em Goiânia

As imobiliárias goianienses têm sido alvo de um golpe de estelionato envolvendo o aluguel de imóveis. De 2015 até hoje, quatro casos foram informados ao Sindicato dos Condomínios e Imóveis de Goiás (Secovi-GO). Os autores do golpe se passam por alguém interessado em alugar o imóvel e pegam a chave do local na imobiliária. O estelionatário tira a cópia e anuncia o aluguel em sites de compra e venda. Ao conseguir um interessado, o golpista pega o dinheiro do locador e assim conclui a ação.

O vice-presidente de locação de imóveis do Secovi-GO, Benjamim Ragonezi , informa que não  tem dados da Polícia de quantos casos ocorreram no Estado, mas ressalta que seus associados relataram apenas dois em 2016.

A gerente de aluguel, Rosângela Rotoli relata que por duas vezes uma jovem pegou a chave na imobiliária com interesse de ver a casa disponível para aluguel. Depois de quatro dias a empresa recebeu a ligação de uma pessoa que alugou o imóvel. O locador viu a placa da imobiliária jogada dentro da casa e achou estranho, pois havia feito contrato com um homem.

A partir da ligação, empresa e locadores se deram conta do golpe.  Rosângela foi procurada pela jovem que pegou a chave. Ela alegou para a gerente que era apenas funcionária recente do suposto locador e também foi enganada por não saber que ele fazia esse tipo de procedimento.

Prejuízo

Elísio Antunes Ferreira, sócio-proprietário da imobiliária relembra o outro golpe da qual a empresa foi vítima. Um interessado pegou a chave e ao retornar à imobiliária informou que o local já estava ocupado. O golpe foi descoberto e Elísio teve que entrar na Justiça com um pedido de reintegração de posse do local, pois a família vítima da ação mostrou resistência em sair do local. O proprietário conta que teve um prejuízo de aproximadamente R$ 5 mil com contas de energia, água, IPTU e despesas judiciais.

Divino Rodrigues é proprietário de outra empresa vítima do golpe nesse ano. Ele lembra que em março um falso candidato a locador fez o mesmo procedimento: pegou a chave e anunciou a oferta de locação em um site. Um interessado foi até o local e desconfiou da ação do estelionatário que pediu dois meses adiantado. O candidato à locação entrou em contato com Divino que em horas depois mudou o segredo das portas e dos cadeados do local.

Precauções

O vice-presidente do Secovi orienta que os locadores exijam documentos que comprovem que o anunciante do aluguel seja o proprietário do local e não façam acordos verbais para facilitar o negócio. Aos locatários, ele recomenda que não entreguem as chaves na mão das pessoas e que elas sejam acompanhados por um funcionário da empresa. Ele ressalta que essa mudança pode demorar a acontecer, mas algumas empresas já estão tomando medidas de segurança.

Alternativas

Elísio Antunes conta com a tecnologia para evitar o golpe do falso locador. Ele implantou no local um leitor biométrico no qual o interessado em alugar um imóvel coloca o dedo indicador no dispositivo. As digitais do candidato ficam registradas junto com uma fotografia dele. “É constrangedor, mas é uma maneira de se proteger”, aponta o proprietário. Ele ressalta que no final da tarde de  toda sexta-feira,  os imóveis são vistos apenas na companhia de um funcionário da empresa. Estratégia que tem funcionado.

About Vladimir (Web Admin)

Com uma trajetória profissional de mais de três décadas, especialista em tecnologia da informação tem como foco redes e infraestrutura de TI. A experiência acumulada abrange implementação de redes corporativas e gestão de projetos de TI, garantindo eficiência operacional e segurança de dados. Atualmente com a visão sempre voltada para o futuro da tecnologia, vem expandindo sua expertise para a área emergente de inteligência artificial generativa. Esta iniciativa inclui: Participação em cursos sobre I.A. generativa, focando em como essas tecnologias podem ser aplicadas para automação e inovação em diferentes setores. Aplicações Práticas de I.A.: Exploração de casos de uso de I.A. generativa em TI, como desenvolvimento de chatbots, sistemas de recomendação personalizados e automação de processos de negócios.